MEC anuncia repasse de R$ 200 milhões para universidades e institutos

repasse
Coletiva sobre os investimento em ações estratégicas nas universidades federais. Foto: Naiara Demarco/MEC

Instituições vão receber de R$ 800 mil a R$ 4 milhões, segundo projeto

O Ministério da Educação (MEC) anunciou ontem (3) o repasse de R$ 253,9 milhões em ações estratégicas nas universidades e institutos federais. Os recursos já estavam previstos na Lei Orçamentária Anual de 2020 e a maior parte será repassada diretamente às instituições para investimentos em infraestrutura e equipamentos.

O secretário-executivo do MEC, Antonio Paulo Vogel, explicou que o repasse dos recursos serão investidos em três frentes: segurança, com ações para combate a incêndio e pânico, acessibilidade e vigilância monitorada; redução de despesas futuras, como aquisição de placas de energia fotovoltaica e retomada de obras; e investimentos em equipamentos de tecnologia de informação e comunicação.

“É com muita satisfação que a gente está anunciando esses investimentos, porque são entregas que a gente acabou de iniciar e o MEC está fazendo isso em parceria com as universidades e institutos”, afirmou o secretário-executivo.

De acordo com Vogel, parte do montante também será utilizado para compra de equipamentos para escolas médicas, em campi sem hospitais universitários. A distribuição dos valores está detalhada neste arquivo.

Inovação

Além disso, o MEC anunciou que vai incrementar o orçamento da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii). Ampliado de R$ 28 milhões para R$ 50 milhões, o orçamento que vai possibilitar a abertura de um edital para o credenciamento de novas universidades e institutos federais como unidades de inovação Embrapii.

“Esse projeto com a Embrapii prevê pesquisa, inovação industrial e a aproximação das universidades ao setor produtivo e a indústria. A ideia é continuar utilizando a estrutura das universidades, o conhecimento da academia, para a inovação da indústria e geração de conhecimento”, disse o secretário de Educação Superior do MEC, Wagner Vilas Boas.

Novo Ministro

Renato Feder. Imagem: Divulgação/Secretaria de Educação do Paraná

O presidente Jair Bolsonaro escolheu o secretário de Educação do Paraná e ex-executivo Renato Feder para ser o novo ministro da Educação. A nomeação ainda não foi publicada no Diário Oficial da União, mas a informação foi confirmada por diversos veículos de comunicação.

Feder era um dos cotados para a vaga de ministro quando Abraham Weintraub deixou o governo, no fim de junho. No entanto, Bolsonaro acabou optando pelo professor Carlos Decotelli, que pediu demissão depois de denúncias sobre incoerências em seu currículo.

 

 

Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?