Israelenses vão às urnas nesta terça-feira (23)

Israelenses
Créditos: Koby Gideon/GPO/Fotos Públicas

Pesquisas indicam eleição acirrada entre Benjamin Netanyahu e o partido de direita

Israel exerce a ação máxima da democracia nesta terça-feira (23). Os israelenses deverão comparecer as zonas eleitorais para votarem no novo primeiro-ministro. Atualmente no cargo, Benjamin Netanyahu, aposta no sucesso da campanha de vacinação contra a covid-19 para ser reeleito.

Com a pandemia do novo coronavírus, Israel precisou fazer adaptações para garantir a segurança dos eleitores. Dessa forma, foram instaladas urnas nos aeroportos para que os israelenses, que precisam cumprir a quarentena antes de ingressar no país, pudessem votar.

As últimas pesquisas eleitores indicam uma disputa acirrada entre Netanyahu e partido de direita. O atual premiê está no poder desde 2009 e vem se mantendo apesar de escândalos de corrupção. Atualmente, ele vem sendo julgado por suborno e abuso de poder.

Oposição

Israelenses
Créditos: Koby Gideon/GPO/Fotos Públicas

Os números mostram um relativo crescimento do partido de direita Likud do premiê nos últimos dias de campanha. Segundo as pesquisas, pode haver uma coalizão em potencial de partidos conservadores e de judeus ultraortodoxos, com cerca de 60 dos 120 assentos no parlamento.

Netanyahu, de 71 anos, está no poder desde 2009, mas o eleitorado israelense está profundamente polarizado: seus apoiadores saúdam o “Rei Bibi”, e os oponentes erguem cartazes em que o chamam de “Ministro do Crime”.

Yair Lapid, ex-ministro das Finanças que comanda a sigla de centro Yesh Atid, emergiu como principal concorrente de Netanyahu.

Em campanha, Netanyahu ressaltou sua atuação para obter milhões de doses da vacina da Pfizer contra a covid-19, fazendo de Israel o que ele apelidou de “nação da vacinação”.

*Com informações da Agência Brasil

Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?