fbpx

Dicas para garantir privacidade na internet

Saiba o que fazer para obter uma navegação mais segura dentro da internet

A pandemia da Covid-19 criou a necessidade de nos adaptarmos a um mundo hiperconectado com a internet. Ora, como iríamos fazer as atividades do cotidiano sem aglomeração de pessoas? A resposta, em geral, foi o home office. De aulas a reuniões e entretenimento, a tela com toda a certeza esteve mais presente em nossas vidas do que nunca. Sendo assim, quais cuidados devemos tomar para que possamos evitar crimes virtuais e a violação da privacidade?

Bom, atire a primeira pedra que nunca clicou no “li e aceito os termos de uso” sem ler um único parágrafo das políticas de segurança do site ou do aplicativo. Entretanto, esse mal hábito pode trazer consequências enormes, como vazamento de dados e fragilidades na segurança do usuário, assim como utilizar redes wi-fi abertas. Pensando nisso, listamos 8 dicas da Laura Tyrell, chefe de RP da Nord Security, para solucionar estes problemas.

1 – Utilizar uma VPN 

Virtual Private Network ou Rede Privada Virtual (VPN) é uma rede virtual particular que pode ser usada por meio de uma rede pública, como a internet. Com versões pagas e gratuitas, basta baixar um programa no computador ou celular, criar um login e senha e, só depois acessar sites e aplicativos. A VPN torna a conexão mais segura, já que ela criptografa os dados, assim o IP fica disfarçado, evitando ataques de terceiros ou que programas espiões coletem dados confidenciais.  

Um cuidado a mais é verificar a procedência das VPNs gratuitas, pois elas podem ser uma armadilha e fazer o oposto, ao vender informações de navegação dos usuários. 

2 – Proteger o IP com proxy 

Proxy é uma ferramenta que altera o IP do computador e/ou celular, impedindo que sua localização seja identificada. 

3 – Utilizar serviços de e-mail criptografados 

A criptografia de ponta a ponta é uma proteção extra que alguns serviços de e-mail oferecem. As contas podem ser criadas de forma anônima, sem que o usuário informe dados pessoais, como números de telefone por exemplo. Outra dica é usar e-mails alternativos, ou seja, específicos para cadastros em sites e utilizar outro para assuntos de trabalho.  

4 – Navegar de forma anônima  

Atualmente todos os navegadores oferecem a opção de navegar de forma anônima. Nessa opção, alguns dos cookies de rastreamento são bloqueados, impedindo a gravação de informações no browser.  

5 – Desativar a personalização de anúncios 

Ao utilizar os navegadores, a localização e o histórico de sites visitados ficam armazenados no servidor. Desse modo, é comum aparecerem anúncios (incluindo as redes sociais) ofertando produtos ou serviços que estavam sendo pesquisados. Para isso, basta ir ao browser que utiliza, acesse as configurações de conta, procure por ‘dados e personalização’, e no painel ‘Personalização de anúncios’, vá em ‘Ir para as configurações de anúncios’ e clique no botão ao lado de ‘A personalização de anúncios está ATIVADA’, desabilitando a opção.  

6 – Cuidado com as contas abertas 

Ao utilizar as redes sociais, sites de compras, é importante fazer o logout após o uso. Por mais que os computadores e celulares sejam de uso pessoal, isso evita que outras pessoas tenham acesso ao seu perfil. Se o navegador perguntar se você deseja gravar a senha para fazer qualquer tipo de login, o mais seguro é optar sempre pelo “não”. 

7 – Deixar as redes sociais em modo privado 

Expomos muito nosso cotidiano nas redes sociais. O melhor a ser feito é deixá-las no modo privado e só aceitar solicitações de amigos, além de evitar divulgar informações pessoais, postar fotos de crianças, de sua casa ou local de trabalho.  

8 – Utilizar senhas seguras 

Utilize senhas longas, com números, letras e caracteres especiais. Além disso, opte por utilizar uma senha para cada e-mail ou rede social. Atualmente existem gerenciadores de senhas para facilitar o armazenamento e a navegação segura.

Ler esta notícia me deixou:
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?