fbpx

Dia dos Pais deve movimentar R$ 6 bilhões neste ano

pais
Vitrine de roupas em loja de rua, comércio no Centro do Rio. Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

A projeção da CNC para o Dia dos pais se mostra otimista para 2021 e lojas de vestuário e calçados devem ter um faturamento de R$ 2,43 bilhões

O Dia dos Pais deste ano promete aquecer a economia no país, de acordo com a projeção realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o faturamento em 2021 deve chegar a R$ 6,03 bilhões, representando uma alta de 13,9% em relação ao ano anterior.

Neste período em 2020, o comércio experimentava a flexibilização das medidas restritivas impostas em razão da pandemia do coronavírus, como lembra o presidente da entidade, José Roberto Tadros.

Com o recuo da doença neste ano e avanço das vacinação nas cidades, o fluxo de pessoas nos comércios se torna crescente, e como pontua Tadros, “embora a circulação de consumidores no comércio ainda não tenha se normalizado, especialmente nos shopping centers, a movimentação de clientes vem aumentando desde o arrefecimento da segunda onda”.

O levantamento do Google Mobility confirma esse aumento da circulação de consumidores. Entre o fim de abril e o fim de julho, o fluxo de pessoas em áreas comerciais cresceu 39%. Não é ainda uma taxa compatível com o período pré-pandemia, que era de 48%.

Contudo, o comércio e clientes criaram novos caminhos além do presencial. No contexto da pandemia, “As vendas on-line também têm ajudado a contrabalançar o recuo ocorrido no consumo presencial, com avanços consistentes no faturamento desde o ano passado”, aponta Fabio Bentes, economista da CNC responsável pela pesquisa. Segundo dados da Receita Federal, o volume mensal de vendas no varejo eletrônico em todo o Brasil cresceu, em média, 47% nos cinco primeiros meses deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado.

Dia dos Pais: setores de destaque

Neste ano, os filhos deverão gastar mais para mimar os pais. A cesta de bens e serviços relacionados a data deverá estar 7,8% mais cara do que em 2021, sendo a maior variação desde 2016 (+8,6%).

Alguns produtos, em 2021, devem apresentar altas de preços mais expressivas, como por exemplo, televisores (+22,3%), bebidas alcoólicas (+11,8%) e perfumes (+10,5%). 

O Dia dos Pais representa a quarta data mais importante para o comércio varejista no Brasil e os setores que se destacam são: lojas de vestuário, calçados e acessórios. 

 “Embora esse segmento ainda não tenha recuperado o ritmo do período pré-pandemia, essas lojas devem faturar R$ 2,43 bilhões, 40,2% do total previsto para este ano”, indica Bentes. Em seguida, devem vir as movimentações esperadas nos ramos de utilidades domésticas e eletroeletrônicos (R$ 1,24 bilhão) e produtos de perfumaria e cosméticos (R$ 0,86 bilhão).

Regionalmente, São Paulo (R$ 2,15 bilhões), Rio de Janeiro (R$ 632,1 milhões) e Minas Gerais (R$ 629,3 milhões) tendem a responder pela maior parte (56,6%) da movimentação financeira com a data neste ano. Todas as unidades da Federação deverão registrar avanços reais em relação a 2020, com destaque para o Paraná (+15%), Rio Grande do Sul (+14,4%), Distrito Federal (+14,3%) e Santa Catarina (+12,5%).

Ler esta notícia me deixou:
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?