Turismo a todo vapor: Após período de recessão, mais da metade das operadoras vendem viagens para 2021

A área sofreu uma queda abrupta financeiramente devido a pandemia. Agora, 67% das operadoras já venderam pacotes para o primeiro semestre do ano que vem 

Divulgação: Senac-RS

Em detrimento da pandemia do COVID-19, o turismo foi uma das áreas que mais sofreu com as consequências das medidas de isolamento social. Afinal, como conhecer novos lugares, paisagens, culturas e pessoas, sendo que a ordem geral é ficar em casa? O fato é que já se passaram mais de seis meses que a pandemia chegou no território tupiniquim e os brasileiros já estão planejando as viagens de fim de ano.

O que comprova isto é o balanço divulgado pela Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa). Nele, metade das operadoras de turismo venderam viagens para os dois últimos meses deste ano. As operadoras são empresas responsáveis pela montagem de pacotes e programas de viagens, os quais são comercializados pelas agências de turismo, e os membros da associação representam 90% dos roteiros de lazer vendidos no Brasil.

Da crise a expectativa

A pandemia chegou ao Brasil em março e no mês seguinte as consequências desta crise na economia começaram a aparecer: em abril, 54% das operadoras não realizaram nenhuma venda. Já em agosto o percentual caiu para 21%.

De acordo com o levantamento publicado, a receita das empresas ainda segue bem abaixo em relação ao mesmo período de 2019. Veja: Para 40% das empresas, o faturamento em agosto teve uma baixa de 90% em comparação com agosto do ano passado. Contudo, 87,5% das operadoras de turismo acredita que agosto foi melhor ou igual a julho.

A expectativa do setor é que o segundo semestre de 2020 tenha um ganho menor que a metade do registrado no mesmo período em 2019. Essa é a estimativa de 71% das operadoras, que trabalham com a redução da capacidade de todos os serviços associados ao turismo, tais como voos, restaurantes, hotéis, dentre outras atividades do ramo.

Ano que vem

A pesquisa da associação apresenta dados interessantes sobre o comportamento e escolhas dos consumidores:

  • 67% das operadoras venderam pacotes para o primeiro semestre de 2021. 
  • Entre as empresas consultadas, 29% declararam ter comercializado também para o próprio mês de agosto, 44% para setembro e 46% para outubro.
  • Os percentuais superam o segundo semestre de 2021, que foi comercializado por 38% das empresas.
  • Em julho, 73% das operadoras tiveram vendas canceladas, enquanto em agosto o percentual caiu para 30%.

Destinos prediletos

O destino vendido com mais frequência foi o Nordeste, com embarques comercializados por 83% das operadoras. A lista continua com Sudeste (80%), Europa (75%), Sul (74%), Centro-Oeste (70%), Norte (62%), América Central/Caribe (62%), América do Sul (55%), América do Norte (48%), Ásia (48%), Oceania (48%) e África (24%).

As cidades mais requisitadas no Nordeste são Salvador e Porto de Galinhas. Já no Sudeste, os principais destinos são Angra dos Reis e interior de São Paulo. No exterior, as viagens mais adquiridas são para Portugal, Itália, Cancún, Punta Cana, Orlando, Miami, Ilhas Maldivas, Argentina e Peru.

* Dados retirados da Agência Brasil

Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?