fbpx

SOS Bahia: redes solidárias ajudam o estado

bahia
Foto: Ministério da Defesa

Chuvas na Bahia: Organizações civis e poder público fazem parte de uma força-tarefa para ajudar as pessoas afetadas pelas tempestadades

As fortes chuvas da Bahia atingem diversos municípios do estado e logo, imediatamente, redes de solidariedade se formaram para ajudar as pessoas afetadas pelas tempestades. São organizações civis, grupos, além do reforço dos Ministérios da Defesa e da Saúde e as Forças Armadas. 

O governo argentino sinalizou o envio de ajuda humanitária, mas o presidente Jair Bolsonaro afirmou, por meio das redes sociais, que a ajuda não é necessária no momento. “Por essa razão, a avaliação foi de que a ajuda argentina não seria necessária naquele momento, mas poderá ser acionada oportunamente, em caso de agravamento das  condições. A resposta do Ministério das Relações Exteriores à Embaixada Argentina é clara a esse respeito.”

Ainda pelas redes sociais, Bolsonaro disse que “Ontem, o Itamaraty aceitou doações da Agência de Cooperação do Japão (JICA): são barracas de acampamento, colchonetes, cobertores, lonas plásticas, galões plásticos e purificadores de água, que chegarão à Bahia por via aérea e/ou serão adquiridos no mercado brasileiro.”

Discordando do presidente, o governador da Bahia, Rui Costa, disse nas redes sociais que aceita a ajuda de outros países. “A Argentina ofereceu ajuda humanitária às cidades afetadas pelas chuvas na #Bahia, apesar da negativa do Governo Federal. Me dirijo a todos os países do mundo: a #Bahia aceitará diretamente, sem precisar passar pela diplomacia brasileira, qualquer tipo de ajuda neste momento.”

Horas antes da mensagem sobre a Argentina, o governador reiterou o seguinte compromisso: “mesmo que não venham recursos federais, o Governo do Estado reconstruirá todas as casas e as cidades que foram destruídas com as chuvas na Bahia. Vamos estabelecendo prioridades e, ao longo de 2022, em parceria com os Municípios, nós vamos garantir uma moradia digna às pessoas.”

Defesa e Forças Armadas

bahia
Foto: Ministério da Defesa

Nesta quinta-feira, os militares das Forças Armadas transportaram 1,5 tonelada de carga com água potável para o município de Gandu e a mesma quantidade para Wenceslau Guimarães, na Bahia, por meio de helicóptero. Além disso, equipes da Marinha entregaram marmitas, fardos de água e mantimentos para famílias em Vila Cachoeira, distrito de Ilhéus.

Ontem (29), duas aeronaves de carga KC-130 Hércules da Força Aérea transportaram 40 bombeiros militares e duas toneladas de equipamentos de resgate do Rio de Janeiro para Vitória da Conquista (BA). Entre os materiais enviados, seguiram 20 embarcações, materiais para socorros em inundações e soterramentos e kits de primeiros-socorros.

O Exército também mobilizou as suas aeronaves para o resgate de 60 indígenas de Vitória da Conquista, que estavam ilhados em decorrência das enchentes. O meio aéreo também foi empregado para transportar duas toneladas de alimentos para o município baiano de Itambé.

Ministério da Saúde

O ministro Marcelo Queiroga assinou portaria nesta quinta-feira (30) autorizando o repasse de R$ 12,7 milhões ao estado. Os recursos serão direcionados para dar suporte na vigilância em saúde.

A pasta ainda está enviando 28 kits chamados de vigidesastres, com medicamentos, vacinas e outros insumos, para as cidades baianas atingidas. Esse quantitativo é suficiente para atender mais de 14 mil pessoas e se soma aos outros já entregues para a região.

Queiroga sobrevoou novamente as áreas atingidas nesta quinta (30), desta vez na região de Vitória da Conquista. “Sobrevoamos toda essa região, verificamos os estragos que a chuva provocou e estamos juntos trabalhando para levar assistência aos que sofreram em função da chuva. Vamos trabalhar seguindo as recomendações do presidente Jair Bolsonaro para que não falte nada aos nossos irmãos da Bahia”, afirmou Queiroga durante a visita.

Além do apoio do Ministério da Defesa e das Forças Armadas, a Saúde monitora a situação das regiões afetadas em conjunto com os ministérios do Desenvolvimento Regional e da Cidadania.

Brasileiros ajudando brasileiros

Organizações civis, grupo de amigos, canais de doação e a rede de solidariedade para ajudar a Bahia se formou rapidamente. Confira algumas iniciativas:

Quilombo D’Oiti

Em Brasília, uma iniciativa liderada por Leonardo Ortegal, professor do departamento de Serviço Social da Universidade de Brasília e membro do Grupo de Estudos Afrocentrados (GEAC). 

Através da rede do GEAC chegou a demanda do Quilombo D’Oiti (CBI), onde está localizada a Casa do Boneco de Itacaré, no sul da Bahia. 

“Ficamos sabendo desse estado de emergência e muita gente do grupo já estava interessada em fazer algo para demonstrar a sua solidariedade. Quando a gente soube da situação de lá, aí decidimos fazer uma ação coletiva, fomos arrecadando e decidimos fazer essa doação para o Quilombo”, conta o professor.

O Quilombo fica às margens de um rio e com a chuva, o nível da água subiu, invadindo as casas e provocando um efeito cascata. O grupo, de acordo com o professor, identificou a necessidade de doar alimentos, a chuva destruiu os cultivos de subsistência da comunidade, combustível, para viabilizar o transporte pelas lanchas que estão auxiliando as pessoas, e também, medicamentos, em especial, “pelo surto de gripe e pela crise sanitária provocada pela covid-19”. 

Mesmo estando distante da Bahia, Leonardo Ortegal conta que “dentro dessa ideia de vizinhança que se apoia, o Grupo de Estudos Afrocentrados também tem essa perspectiva, mesmo estando em Brasília, a nossa intenção era contribuir com essa unidade, com esse quilombo, que, muitas vezes, fica preterido em processo de distribuição de recursos”. O docente acredita que é preciso combater o “racismo institucional” e por isso, o grupo optou em realizar a doação direta para ajudar quem precisa e viabilizar a chegada dos recursos nas diferentes esferas sociais.  

Ortegal ainda menciona que no fim do ano é o período do Kwanza, uma celebração que marca os primeiros momentos de um ano e “tem alguns princípios celebrados em cada um dos dias. O primeiro princípio é justamente o ‘umoja’, o princípio da unidade, celebrado no dia 26 de dezembro”, relata.  

Quem quiser ajudar o quilombo, pode fazer a sua doação pelo Pix, usando a seguinte chave: daninegajeje@gmail.com, para outras informações, os interessados podem conversar diretamente com a Daniela Santos pelo telefone (73) 9.8879-1015.

O professor reforça o convite para quem puder ajudar o quilombo e também, incentiva as pessoas a formarem redes de solidariedade para seguir ajudando o próximo.

G.R.A.D Brasil

O Grupo de Resgate de Animais em Desastres já está atuando e ajudando os animais no estado da Bahia e quem quiser fortalecer ainda mais essa iniciativa pode doar pelo Pix: 04.085.146/0001-38

Itabuna Solidária

Doações para a Prefeitura auxiliar as famílias atingidas pelas chuvas. 

Conta Corrente – Banco do Brasil
Defesa Civil Itabuna
Ag. 0070-1 Cc 131740-7

Pix
E-mail: defesacivil@itabuna.ba.gov.br
CNPJ: 14.147.490/0001-68

Todos por Jequié

A campanha está arrecadando alimentos e materiais de higiene pessoal. Os pontos de entrega são na cidade de Jequié:

  • Ginásio de Esportes Anibal Brito, no Jequiezinho;
  • Casa da Cultura Pacífico Ribeiro, Rua Jerônimo Sodré, Centro em frente ao Jequié Tênis Clube;
  • Na Câmara Municipal de Jequié, Rua 2 de Julho, Centro

SOS Itambé

A prefeitura de Itambé está recebendo doações em dinheiro, podendo ser feitas pelo Pix: prefeitura@itambe.ba.gov.be ou com os pontos de arrecadação em Itambé no Colégio ACM, na Igreja Adventista, Vocacionário e no Colégio Polivalente de Itambé. Em Vitória da Conquista, o ponto de arrecadação é na Rua E No 8, Inocoop 2.

Prefeitura de Santa Cruz da Vitória

A prefeitura está recebendo doações de mantimentos, colchões, lençõis e outros itens que serão direcionados às pessoas desalojadas pelas chuvas. Quem quiser ajudar, precisa entrar em contato pelo número de telefone: (73) 9.8135-4083. 

OAB Bahia

A OAB-BA também está com uma campanha de donativos para as pessoas afetadas pelas chuvas. Quem quiser pode doar produtos de higiene e limpeza, alimentos não perecíveis e água mineral.

O local de entrega é na sede da OAB-BA, localizada na R. Portão da Piedade, 16 – Dois de Julho, em Salvador.

Ler esta notícia me deixou:
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?