Qualidade do sono pode ajudar no combate à covid-19

sono
Uma boa noite de sono reforça o sistema imunológico e diminui o estresse e a ansiedade.

Boa noite de sono auxilia no fortalecimento do sistema imunológico

Para tentar conter a proliferação do vírus, as orientações são diversas: lavar as mãos, evitar tocar nos olhos, boca e nariz sem higienizá-las, manter-se hidratado, evitar aglomerações, usar máscara de proteção, entre outras. Além disso, uma boa noite de sono é uma aliada para manter a saúde.

Segundo o médico do sono e neurologista da Academia Brasileira de Neurologia (ABN), Lúcio Huebra, dormir bem auxilia no fortalecimento do sistema imunológico, fundamental na prevenção da doença.

“É durante o sono que boa parte das funções do corpo se recupera e isso também acontece com o sistema imune.  É preciso uma boa qualidade do sono para que as células de defesa sejam restauradas e, dessa forma, garantam a produção de anticorpos para as diversas infecções de maneira adequada”, diz o neurologista.

Dormir mal, ou pouco, causa no organismo a liberação de cortisol – um hormônio que ligado ao estresse, que ao mesmo tempo que ativa respostas do corpo para situações de emergência (aumenta a pressão arterial e joga mais açúcar no sangue, aumentando a energia muscular) também possui um efeito imunomodulador, que reduz as defesas do corpo.

Existe também evidência de que o sono curto, com menos de seis horas, está associado a um aumento da sintomatologia do resfriado comum. Ou seja, pesquisas comprovam que pessoas que dormem menos do que o necessário ficam mais suscetíveis a infecções respiratórias.

Sono de qualidade

Entre as recomendações para uma boa noite de sono estão:

Escolher um ambiente adequado para dormir: silencioso, confortável e escuro.

O local deve ser utilizado exclusivamente para a função, então só usá-lo quando realmente for dormir e se deitar na cama apenas quando estiver com sono.

Evitar, ao longo do dia, permanecer na cama.

Luzes como a do celular, computador, televisão interferem no sono. Sendo assim, evitar usá-los próximos do horário de dormir.

Durante o dia, se expor ao máximo à luz, especialmente deixando as janelas abertas, e se expondo à luz solar.

Garantir temperatura adequada, tanto do ambiente em si quanto do pijama, que precisam ser confortáveis e permitir boa mobilidade.

Ter uma boa rotina noturna, com horários regulares, fazer sempre as mesmas tarefas próximo à hora de se deitar para sinalizar ao cérebro que já é o momento de o sono vir.

O ideal é fazer refeições leves e não abusar da ingestão de líquidos.

Evitar qualquer tipo de estimulante (café, refrigerante, chocolate), durante a noite.

O neurologista Lúcio Huebra lembra que o período é de grandes preocupações e ansiedade, o que também prejudica uma boa noite de sono. “Então, é importante reservar de 30 minutos a uma hora antes de dormir para se desligar de todas as notícias, buscando fazer algo que seja prazeroso e relaxante para que o sono possa vir com qualidade”.

 

 

*Com informações da Agência Brasil

Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?