Pizzaria aposta em inovações no delivery para impulsionar vendas

Pizzaria
Créditos: Pizzaria Vallença/Agência Brasil

Ao adotar a digitalização das ferramentas, a pizzaria aumentou o número de entregas semanais para 700, e as vendas cresceram 15%

Devido às recentes restrições de funcionamento em várias cidades brasileiras, bares e restaurantes precisaram se desdobrar para manter o ritmo de trabalho e as portas abertas. Além do lockdown, outra medida implementada foi o toque de recolher, que restringe a circulação de pessoas à noite, e isso se tornou mais um entrave para os negócios do setor de alimentação.

Infelizmente, os números reforçam a dificuldade vivida pelos empreendedores. De acordo com a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), 50.000 estabelecimentos encerraram suas atividades no estado de São Paulo (SP) desde o início da pandemia. A  Associação Nacional de Restaurantes (ANR) prevê que 84.000 colaboradores do ramo perderam os empregos.

Case

Conhecida pelo tradicionalismo, a Pizzaria Vallença, situada no município do Leme (SP), já oferecia o serviço de delivery aos clientes, entretanto, o atendimento presencial representava mais da metade do faturamento da empresa.

Quando as restrições chegaram, a preocupação tomou conta do ambiente. “Nós discutíamos quantos por centos o faturamento da empresa iria cair”, comenta Thiago Felipe Franzin, 29, gerente do local. “Ficamos bem apreensivos, pois além de tudo, queríamos manter o emprego dos nossos funcionários, então começamos a buscar opções que nos mantivessem ativos no mercado”, explica.

Adaptação

Pizzaria
Créditos: Pizzaria Vallença/Agência Brasil

Na tentativa de minimizar os impactos do novo coronavírus na pizzaria, Franzin percebeu que a melhor estratégia seria profissionalizar o gerenciamento de todos os processos da Vallença. Para isso, a empresa adotou novas ferramentas com atenção especial na melhoria das entregas domiciliares.

“Sempre utilizamos um sistema simples de gestão, mas atendia de forma rasa nossos problemas”, descreve. “Com o cenário, procuramos um programa completo, integrado e que nos desse muitas informações. Chegamos ao Programa Consumer. Desde então, percebemos uma melhora no controle. É um sistema que ajuda em muito no funcionamento, tem relatórios bem detalhados e que analisam mês a mês as vendas”, justifica.

Consumer

Pizzaria
Créditos: Pizzaria Vallença/Agência Brasil

Desenvolvido pela startup Consumer, trata-se de um sistema de gestão com foco no setor de bares e restaurantes. A plataforma foi criada há 10 anos e dispõe funcionalidades inovadoras para todas as etapas de um empreendimento. O principal diferencial da inovação, é a integração de todas as frentes do negócio.

O primeiro passo da pizzaria depois de adotar o programa, foi de reforçar a presença da Vallença nos principais aplicativos de delivery.  Além de expandir a marca nos apps, Thiago optou por criar um site e aplicativo de entrega, próprios da marca.

“Conseguimos manter as vendas em alta, e ainda, aumentá-las. Inclusive, nosso app de delivery cresceu bastante. Hoje já estamos recebendo mais pedidos nele do que no próprio Ifood”, comenta, Franzin.

Delivery em alta

Um estudo conduzido pela Statista, empresa especializada em dados de mercado e consumidores, mostra o país como destaque no segmento de delivery na América Latina em 2020.

O Brasil foi responsável por quase metade dos números do delivery, 48,77%. Em seguida estão México e Argentina, com 27,07% e 11,85%, respectivamente. As previsões para 2021 são de mais crescimento e estimam um movimento de aproximadamente US$ 6,3 trilhões do delivery em todo o mundo até dezembro.

Diferencial Competitivo

Entre todas as novidades que a pizzaria absorveu para dar continuidade a qualidade do serviço, Franzin contou que também usa o Smart Delivery, app de logística que realiza roteiro de entregas inteligente. A partir de uma inteligência artificial, o Smart Delivery consegue traçar a melhor rota para que entregadores realizem a entrega. Ao pegar os pedidos em mãos, o entregador faz a leitura do QR Code em um cupom que é anexado às embalagens. Além disso, o dono do estabelecimento acompanha todo o trajeto da entrega, até chegar à casa do cliente.

“Para melhorar a performance do meu delivery e transformar isso em uma boa experiência para o meu cliente, investi nesses recursos adicionais do programa. Esses aplicativos transformam toda a logística em algo bem encaixado e com menos tempo para concluir os pedidos Sério, isso é fantástico!” relata, Thiago.

“Momentos difíceis como esse pedem medidas que de fato façam a diferença. No caso de donos de bares e restaurantes a tecnologia provou que pode nos ajudar, principalmente quando associada ao delivery. O brasileiro que ainda não usava esse serviço, foi obrigado a usar e gostou. Esperamos que o consumo presencial volte aos poucos, mas o delivery irá continuar forte, por isso devemos apostar nessa frente”, finalizou Thiago.

Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?