fbpx

Novo round da briga entre Doria e Ministério da Saúde

doria
João Doria durante a coletiva realizada nesta sexta-feira em São Paulo. Foto: Governo do Estado de São Paulo

O governador do Estado de São Paulo afirmou, nesta sexta-feira (5), que Ministério da Saúde teria desabilitado leitos de UTI. Mais tarde a pasta negou as afirmações de João Doria

As divergências entre o governador João Doria (PSDB) e o Governo Federal parecem não ter fim. Hoje, durante a coletiva realizada no Palácio dos Bandeirantes Doria afirmou que 3.258 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para pacientes com covid-19 foram desabilitados pelo Ministério da Saúde.

“O Ministério da Saúde em plena pandemia, numa das fases mais difíceis da segunda onda da pandemia, desabilitou 3.258 leitos de UTI em São Paulo”, afirmou Doria que ainda disse: “O SUS é uma conquista do Brasil. O Ministério da Saúde quebra o pacto federativo ao impor a São Paulo a desabilitação de 3258 leitos e estabelece, claramente, um viés político no comportamento do Ministério da Saúde no enfrentamento de uma crise gravíssima de saúde como essa”.

Mais tarde a pasta informou que Doria estaria prestando “um desserviço ao povo brasileiro” e que teria repassado, durante 2020, verba suficiente para abrir mais de 8 mil vagas de UTI. Em nota, o ministério disse que “não houve nem há nenhum ato administrativo de desabilitação de leitos de UTI para Covid-19, pois os atos normativos do Ministério da Saúde são pactuados de forma tripartite com o CONASS e o CONASEMS e são publicados por meio de portaria em Diário Oficial da União, garantindo os princípios do SUS de gestão participativa e descentralizada.”

Ainda de acordo com o Ministério da Saúde, o Estado de São Paulo recebeu “R$ 864.000.000,00 (oitocentos e sessenta e quatro milhões de reais), para continuar o enfrentamento das demandas assistenciais geradas pela emergência de saúde pública de importância internacional causada pelo novo Coronavírus, sendo R$ 126.522.037,23 destinados ao Estado de São Paulo, dos quais 22,35% (R$ 27.834.843,14) eram destinados a leitos de UTI previstos no Plano de Contingência Estadual”.

O montante seria o suficiente para manter 580 leitos durante 30 dias. A pasta ainda destacou outros valores. Neste ano, a União já repassou mais R$ 732.897.176,96 ao Estado de São Paulo e R$ 1.273.073.136,56 aos seus municípios.

Vacina do Butantan

O governador, durante a coletiva no Palácio dos Bandeirantes, também comunicou que, no dia de hoje, mais um lote com 1,1 milhão de doses da Vacina do Butantan foi entregue ao Ministério da Saúde para ser distribuído pelo país. “Ainda sem esse lote 9 em cada 10 vacinas contra a Covid-19 que são aplicadas no Brasil são vacinas de São Paulo, do Instituto Butantan”, disse Doria. Até agora foram entregues 9,8 milhões de doses para o Plano Nacional de Imunização coordenado pelo Ministério da Saúde.

Ler esta notícia me deixou:
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?