Grandes marcas investem na reciclagem no Brasil

Empresas como Coca-Cola, Heineken e Natura tem impulsionado ações de conscientização do uso de plástico. A medida está se tornando parte dos valores da marca que acabam influenciando os consumidores a comprarem a causa junto ao produto

A pauta de preservação ambiental e reaproveitamento de materiais esteve em alta durante os últimos anos. Este senso de responsabilidade ambiental tem contagiado grandes empresas ao redor do mundo que viram a necessidade de aderir à iniciativa aos valores destas empresas. A mudança de postura também passa pelos novos critérios dos consumidores. Hoje em dia, os produtos são adquiridos pela qualidade e pelo o que eles representam e acrescentam na sociedade.

A renovação destas políticas nas marcas tem gerado parcerias, cases de sucesso e resultados relevantes para a conscientização. Estes êxitos podem colaborar na criação de uma onda em prol das questões ambientais, o que seria benéfico a diversas cadeias de produção. Confira a seguir exemplos de grandes empresas no Brasil que implementaram a ideia e os frutos colhidos com elas.

Coca-Cola e Crystal

Foto: Divulgação

Um dos braços da Coca-Cola no Brasil, a Crystal, vai difundir no Brasil a garrafa de água mineral feita somente com material PET reciclável. O que, consequentemente, colabora para a diminuição do descarte excessivo desses recipientes e para a baixa no nível de emissão do CO2. A previsão é de que com esta alteração a Crystal deixe de produzir, só no primeiro ano, até 700 milhões de embalagens. Dessa forma, ela permite a preservação de 14 mil toneladas de resina virgem neste período.

Essa não é uma campanha. É uma mudança de longo prazo. Então precisa estar em tudo: na comunicação, na promoção e, é claro, na embalagem”, afirma Poliana Sousa, vice-presidente de Marketing da Coca-Cola Brasil, sobre a novidade de Crystal para o site da marca no Brasil.

O plano é uma leve parcela do que a marca pretende executar nessa trajetória de ressignificação da embalagem. A empresa pretende entregar ao consumidor somente água até 2025. Ou seja, a meta é zerar a geração de resíduos do procedimento. Por essa razão, a nova garrafinha traz água e ponto. A Crystal terá uma mudança em toda a identidade visual, pois irá usufruir do material reciclado nas propagandas, publicidades e nos pontos de venda. Além disso, o site da marca de água mineral contará com um contador das metas ao vivo.

A postura da Coca-Cola acaba afetando diretamente os setores primários desse processo de reciclagem, pois beneficia a economia circular. Segundo a Fundação Ellen MacArthur, esta categoria é uma alternativa à noção de crescimento, com foco em benefícios para toda a sociedade, o que envolve dissociar a atividade econômica do consumo de recursos finitos, e eliminar resíduos do sistema.

Collab: Natura, Heineken e Rock in Rio

Foto: Divulgação

As três marcas se juntaram para transformar todos os copos usados no festival em tampas de novos produtos da empresa de cosméticos. O resultado final dessa iniciativa gerou o seguinte resultado: 10 toneladas de copos plásticos deram origem a 670 mil unidades de tampas do novo Desodorante Corporal Spray de Natura Humor. De acordo com a marca, foram evitadas a emissão de 15 toneladas de CO2 no meio ambiente.

A ação promoveu a reciclagem dos copos em três fases. O primeiro passo: a coleta dos recipientes. O processo foi iniciado pelo Rock in Rio, o qual fomenta ações de gestão de resíduos desde 2011, juntamente as cooperativas parceiras do evento, encarregados pela escolha dos materiais.

O segundo passo foi converter o plástico em resina reciclada, com ajuda da petroquímica Braskem, parceira da Natura no fornecimento de matérias-primas plásticas utilizadas nas embalagens da marca. A última etapa foi remodelar e transformar a resina nas tampas das embalagens dos novos deos de Natura Humor, a parceira da Natura que colaborou com a finalização foi a Silgan.

Foto: Divulgação

Neste caso, podemos destacar a importância de um evento de tamanha magnitude para o cenário nacional ter tomado providências quando o assunto nem era tão debatido. Outro ponto é a união de diferentes marcas por valores incomuns. Por elas possuírem grande apelo e repercussão midiática, fizeram o público e demais envolvidos refletirem sobre a causa e participar efetivamente na campanha e na proliferação da mensagem.

Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?