fbpx

FNP propõe mudanças na ordem de vacinação do PNI

Imagem da reunião da FNP

A proposta da FNP orientaria a vacinação por ordem de idade decrescente a partir de 59 anos 

Dirigentes da Frente Nacional de Prefeitos (FNP) planejam apresentar uma nova proposta na ordem de vacinação do Plano Nacional de Imunizações. A entidade defende que após a vacinação contra a covid-19 de pessoas com comorbidades, profissionais de saúde, educação, forças de segurança e trabalhadores de transporte coletivo, a população seja vacinada por ordem descrente a partir dos 59 anos.

A justificativa, segundo o presidente da FNP, o prefeito de Aracaju/SE, Edvaldo Nogueira é para acelerar o processo de  garantir vacinação de forma universal e equitativa em todo o país, sem privilégios, injustiças e eventuais fraudes. Concordando com a proposta, o prefeito de Florianópolis/SC, Gean Loureiro, disse: “Com o critério de idade temos a demanda calculada, conseguimos avançar mais rapidamente”. A proposta da FNP recebeu o apoio da o do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems).

Economia em pauta

Durante o encontro dos dirigentes da FNP, a economia também esteve em pauta. E para o consultor da entidade, o economista José Roberto Afonso, o país apresenta situações distintas, com alguns setores reagindo, como a agropecuária indústria extrativa e novas tecnologias. “Isso é bom, mas gera pouco emprego. Setores intensivos de mão de obra, que são serviços de contato, ainda estão longe de conseguir recuperar a situação que tinha antes”, disse.

Para a melhoria da economia, o especialista destaca que é fundamental pensar políticas públicas voltadas para requalificação de mão de obra, estímulo ao empreendedorismo e realocação de trabalhadores. “É importante unir reformas com medidas imediatas, porque a situação do âmbito essencial é emergencial”, opinou.

O presidente da FNP ainda ressaltou os efeitos da pandemia na situação econômica atual. Para Nogueira, as necessárias medidas de distanciamento físico e fechamento de locais colabora para o aprofundamento dessa situação. “Temos que combater a pandemia e ao mesmo tempo encontrar mecanismos para, no pós, alavancar a recuperação definitiva da economia”.

Por outro lado, a secretária de Fazenda de Salvador/BA, Giovanna Victer, presidente do Fórum Nacional de Secretários de Finanças e Fazenda, destacou o papel dos municípios nesse processo. “Acreditamos que as cidades, por meio da gestão e da própria característica da economia, podem ser a força motriz para retomada econômica que incorpore pessoas, renda e melhore qualidade de vida de todos os brasileiros.”

 

Ler esta notícia me deixou:
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?