fbpx

F1 se despede de Sir Frank Williams

williams
Foto: Reprodução/FIASir 

Sir Frank Williams faleceu na manhã desse domingo (28)

Não é nenhum exagero dizer que ele revolucionou a Fórmula 1. Sir Frank Williams criou uma das escuderias mais icônicas da categoria e nos anos 1990, a equipe inglesa trouxe diversas inovações ao cockpit da F1. Neste domingo, o mundo motor recebeu entristecido a notícia do falecimento dessa lenda do esporte.

Ao longo de seis décadas na Fórmula 1, o fundador da William F1 venceu nove títulos de Construtores e sete títulos de pilotos. Foram ao todo, 114 vitórias e 128 poles. 

Sir Frank Williams faleceu aos 79 anos e o comunicado foi feito pela equipe. 

“É com grande tristeza que, em nome da família Williams, a equipe pode confirmar a morte de Sir Frank Williams CBE, fundador e ex-diretor da Williams Racing, aos 79 anos de idade”

O ex-diretor da escuderia deu entrada no hospital na última sexta e faleceu no domingo (28) pela manhã.

Em homenagem a Sir Frank, o presidente da FIA, Jean Todt, disse: “Notícia muito triste. Sir Frank Williams deixa uma impressão duradoura na história da F1. Ele foi um pioneiro, uma personalidade excepcional e um homem exemplar. Em nome de toda a Comunidade FIA, nossos pensamentos estão com sua família, amigos e Williams Racing. Descanse em paz meu amigo.”

O CEO da Fórmula 1 Stefano Domenicali disse que o esporte havia perdido um “membro muito amado e respeitado” da família F1.

“Ele foi um verdadeiro gigante do nosso esporte, que superou os desafios mais difíceis da vida e lutou todos os dias para vencer dentro e fora da pista”, disse Domenicali. “Suas conquistas e personalidade incríveis ficarão gravadas em nosso esporte para sempre. Meus pensamentos estão com toda a família Williams e seus amigos neste momento triste.”

Brasileiros na Williams

Nelson Piquet conquistou o tricampeonato com o time de Frank em 1987, e ele formou uma dupla de pilotos muito forte com o inglês Nigel Mansell e os dois venceram no ano anterior o campeonato de construtores.

Depois de Piquet, foi a vez de Ayrton Senna ocupar o cockpit da Williams, mas infelizmente, essa história não terminou bem. 

Rubens Barrichello correu os dois últimos anos da F1 com a equipe inglesa. Em 2010 e 2011 e o melhor resultado do brasileiro foi um quarto lugar no Grande Prêmio da Europa, realizado na Espanha.

Dez anos depois de Senna, Felipe Massa foi confirmado pelo time de Sir. Frank. E o brasileiro subiu ao pódio em cinco oportunidades de 2014 a 2017, incluindo um terceiro lugar em Interlagos, no primeiro ano na equipe inglesa. 

Ler esta notícia me deixou:
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?