fbpx

Copa do Brasil: Athletico-PR goleia Flamengo e vai a final

Furacão deu nó tático no Rubro-Negro carioca e venceu o jogo por 3 a 0

Copa do Brasil, futebol, esportes, Athletico-PR, Flamengo
Nikão comemorando um dos dois gols que ele marcou contra o Flamengo em plano Maracanã – Foto: Gustavo Oliveira/Athletico-PR

O Athletico-PR chegou até a finalíssima da Copa do Brasil após vencer o Flamengo por 3 a 0, em pleno estádio do Maracanã na noite desta quarta-feira (27). No confronto de ida, disputado há uma semana na Arena da Baixada, o resultado foi um empate de 2 a 2. O Furacão enfrentará o Atlético-MG pela disputa do troféu do torneio nacional. O Galo se classificou após superar o Fortaleza por 4 a 0, na partida de ida, e por 2 a 1 na volta.

O jogo

Mesmo diante de apaixonada torcida do Flamengo, o Athletico-PR fez uma partida muito boa, em especial na defesa, onde deu poucos espaços para a equipe comandada pelo técnico Renato Gaúcho.

E o primeiro gol da equipe comandada por Alberto Valentim foi marcado cedo. Aos 7 minutos o juiz assinalou pênalti, com auxílio do VAR (árbitro de vídeo), após Filipe Luís derrubar Renato Kayzer dentro da área. Nikão cobrou no cantinho e superou o goleiro Diego Alves, que chegou a pular para o lado certo.

A partir daí o Furacão se fechou atrás e criou muitas dificuldades para o Flamengo, que chegou a ter um pênalti marcado a seu favor, mas, após consulta ao VAR, o árbitro voltou atrás. A melhor oportunidade do Rubro-Negro no primeiro tempo veio aos 40 minutos, quando Santos defendeu uma bela finalização de voleio de Bruno Henrique após cruzamento de Éverton Ribeiro.

Porém, a noite era mesmo do Athletico-PR, que, já nos acréscimos, ampliou em jogada de contra-ataque que terminou nos pés de Nikão, que chutou cruzado da grande área e contou com falha de Diego Alves para ampliar o marcador.

No segundo tempo o Flamengo melhorou com a entrada, no intervalo, de Michael no lugar de Diego. O camisa 19 fez ótimas jogadas pela ponta esquerda, mas a eficiência era do Furacão, que marcou o terceiro aos 43 minutos, quando Zé Ivaldo puxou contra-ataque, tocou de três dedos para Pedro Rocha, que devolveu para o zagueiro bater com tranquilidade para fechar o placar.

*Com informações de Agência Brasil

Ler esta notícia me deixou:
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?