Como estimular positivamente seu espaço comercial com o Marketing sensorial. [Arquitetura]

Tune Arquitetura explica como ativar o sistema de recompensas das pessoas, fazendo associações as sensações positivas à sua marca.

 

 Quando se é estimulado os cinco sentido do corpo humano – olfato, paladar, visão, tato e audição – de forma agradável, você oferece uma experiência completa para quem adentra o seu espaço.  A estratégia faz com que as pessoas se sintam bem no seu estabelecimento, assim, eles criam uma lembrança positiva da sua marca.

#Quais são os principais benefícios e por que adotar a estratégia?

Os principais benefícios do marketing sensorial são: criar vínculos emocionais com o consumidor, explorar os produtos além do óbvio, estimular o desejo de compra, sem a necessidade de “empurrar” produtos, fidelizar e encantar clientes e desenvolver uma identidade (e unidade da marca) inovadora e única.

Além disso, o marketing sensorial tem o objetivo de tocar no subconsciente dos clientes, influenciando nas suas decisões de compra e transmitindo mensagens para além de imagens e palavras.

Com uma simples estratégia desse tipo de marketing, um comércio pode ter um impacto muito positivo, principalmente nas emoções dos consumidores, o que acaba, consequentemente, impulsionando as vendas.

 

#Alinhando com o seu projeto de arquitetura

Alinhar essas experiências com a arquitetura do espaço é de suma importância, pois através de um bom projeto, usar os sentidos já devem ser pensados previamente.

É preciso considerar, na construção do ambiente, os sentidos que se querem ser estimulados, por isso, vamos apresentar cada um dos sentidos e seu papel dentro da sua marca.

O olfato é um dos sentidos mais poderosos na hora de construir a “personalidade sensorial” da sua marca. Afinal, cheiros remetem a lembranças e, quando bem trabalhados, são associados de forma praticamente instantânea por parte do cliente. Pode-se de fazer através de simples aromatizantes de espaço, ou embutidos no sistema de ar condicionado.

O paladar pode ser usado para transformar uma experiência que seria desagradável, em algo agradável, como sala de espera. É importante pensar em espaços que possam abrigar aquele lanchinho, água e café. O que é visto por pura cordialidade, faz com que a sensação de espera, que é um dos fatores negativos em estar naquele lugar, seja “despistada” e transformada em algo mais agradável.

A visão, pode ser usada de duas maneiras. Dentro do contexto de identidade visual, em que se afirma a necessidade de criar uma unidade para a marca: assim, sempre que o cliente ver cores, fontes ou formas, se lembrará de você. Por isso, busque pintar as paredes com as cores da sua marca, como usamos no projeto da empresa do Pablo, dono da 61 Imóveis, em que na sua logomarca possui a cor amarela e essa usamos na parede, que além de reforçar a marca, traz também benefícios para a produtividade!

Outro ponto importante é pensar com seu arquiteto é a criação da sua fachada, vitrine, decoração e disposição dos móveis, pois isso faz com que diversas sensações de estímulo de compra sejam despertadas.

Fachada da Loja Jéssyca Monteiro

O tato pode ser explorado através de analises de aspectos ergonômicos, de conforto e aconchego.

Por isso é importante pensar em texturas nas paredes, tecido dos moveis e cortinas, tudo isso faz parte da experiência que pode ser explorada positivamente por parte da empresa.

A audição, assim como o olfato, é uma ferramenta de associação subjetiva. Por isso, possui um poder de persuasão grande e de forma inconsciente.

Pode ser explorada através da forma mais “obvia”, ou seja, escolhendo o que sera tocado, por uma seleção de músicas, por isso, importante ter junto com o seu arquiteto um projeto que prevê caixas de som, que devem ser estudados e podem ser aplicados de forma específica de ambiente para ambiente. Como usamos no projeto do restaurante do Sagrado Mar, onde fizemos a distribuição de caixas de som e trabalhamos a questão de forro acústico!

Outra forma de usar a audição é através que elementos sonoros, como fontes ou quedas d’águas, como usamos no projeto da Rio Claro Investimentos.

Portanto, procure entender bem o produto ou serviço que você comercializa, a fim de atribui-lo os sentidos que mais se adequam.

Agora você conhece mais sobre o marketing sensorial e ainda tem em mãos dicas excelentes para começar a investir nessa estratégia!

 

 

Fontes:

https://rockcontent.com/blog/marketing-sensorial/

https://www.omniac.com.br/blog/marketing-sensorial-como-aumentar-as-vendas-com-o-ambiente-da-loja/

https://www.grupocriativo.com/marketing-sensorial-o-papel-do-design-para-otimizar-as-experiencias/

 

 

 

Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?