fbpx

Advogados lançam programa de atendimento gratuito

Bernardo Fenelon e Pedro Henrique Costódio, sócios da Fenelon Costódio Advocacia. Foto: divulgação.

A cada semestre 4 casos serão selecionados para o programa pro bono

Acionar o Judiciário para garantir um determinado direito nem sempre é uma tarefa fácil. Muitas vezes, os custos do processo distanciam o cidadão da Justiça. Cientes desta realidade, dois advogados brasilienses criaram um programa de advocacia pro bono, ou seja, atendimentos gratuitos para quem não pode pagar por um profissional.

A iniciativa de Bernardo Fenelon e Pedro Henrique Costódio, sócios da Fenelon Costódio Advocacia, vem com o propósito de conceder, àqueles que precisam, a garantia de poder lutar pelos seus direitos.

“Criamos o programa e vamos dividir e disponibilizar toda a nossa estrutura para aqueles que não possuem condições de, sem o prejuízo de seu próprio sustento, exercer e defender seus direitos. A advocacia precisa ser mais do que um simples serviço, deve refletir também a importante função que o advogado tem no alcance da justiça. Essa é forma pela qual nós, advogados, podemos retribuir à sociedade. Por isso, criamos o programa e vamos dividir e disponibilizar toda a nossa estrutura para aqueles que não possuem condições de, sem o prejuízo de seu próprio sustento, exercer e defender seus direitos”, afirma Fenelon. 

A cada semestre, o escritório irá trabalhar em quatro casos, nas áreas de Direito Penal e Administrativo. Para participar do programa, os interessados precisam preencher um formulário para contar o problema que precisa ser solucionado. A equipe do escritório examinará as informações dos inscritos do programa e assim, será feita uma seleção dos participantes do programa pro bono.

Vale lembrar que a advocacia pro bono é uma atividade totalmente voluntária, eventual e está regulada pelo novo Código de Ética e Disciplina da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Para mais informações do programa e para se inscrever, acesse: 

https://feneloncostodio.com.br/#probono

Ler esta notícia me deixou:
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?