Foram abertas 98,1 mil micro e pequenas empresas no primeiro bimestre de 2021

Empresas
Créditos: Arquivo/Agência Brasil

Mesmo com redução em comparação ao mesmo período do ano passado, total ainda é satisfatório tendo em vista os números atuais da pandemia

Periodicamente, novos dados reforçam a importância do empreendedorismo como alternativa durante a pandemia da covid-19. Um levantamento realizado pelo Serviço Brasileiro de Apoio Às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) divulgado, hoje (15), mostra que foram abertas em todo o país 98,1 mil micro e pequenas empresas no primeiro bimestre de 2021. Do total, 55,9 mil corresponde a 57% abertas no mês de janeiro.

Apesar de ser 1,7% abaixo do registrado no mês de janeiro de 2020, o dado comprova que o empreendedorismo continuou forte mesmo com o andamento e evolução dos números da pandemia. Janeiro deste ano apresentou um crescimento de 12,6% em relação ao mesmo período de 2020. A diminuição de abertura de empresas em fevereiro puxou o resultado do bimestre para baixo. No segundo mês, houve uma redução de 15,8% em relação ao mês de fevereiro de 2020 na abertura dos negócios.

De acordo com o presidente do Sebrae, Carlos Melles, esse declínio de abertura de empresas de micro e pequeno porte em fevereiro pode retratar as dificuldades que os empreendedores estão tendo devido ao avanço da pandemia no país, desde o final do ano passado. “Voltamos a conviver com medidas mais restritivas do comércio nos estados e isso impacta diretamente no desempenho dos pequenos negócios no país, principalmente os ligados aos ramos de alimentação e vestuário”, frisou Melles.

Ao analisar o desempenho da abertura dos pequenos negócios por atividade, em fevereiro, dos 20 segmentos com maior registro de abertura, 18 registraram queda significativa em relação ao mesmo período de 2020. Entre eles estão as atividades de lanchonetes e similares, com queda de 37% e restaurantes, menos 34%. O comércio varejista de mercadorias em geral, com predominância de produtos alimentícios, como por exemplo mercearias e minimercados, caiu 26% e o de vestuário, 24%.

Apenas duas atividades apresentaram aumento de abertura de empresas em fevereiro. A de consultoria em gestão empresarial, que subiu 6%, e a atividade de corretagem, compra e venda e avaliação de imóveis, que apresentou aumento de 4% em fevereiro deste ano.

*Com informações da Agência Sebrae de Notícias.

 

Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?