fbpx

Projeto Legado está em busca de empreendedores sociais

Inscrições encerram no próximo dia 13 de fevereiro e busca iniciativas de impacto socioambientais em todo o Brasil, oferecendo aos empreendedores sociais um ano de capacitação e mentorias

Até o dia 13 de fevereiro, organizações com iniciativas socioambientais de todo o país podem se inscrever na 10ª edição do Projeto Legado, que oferece 40 vagas, sendo que 20 serão destinadas para projetos ambientais, focados exclusivamente na Amazônia e na Mata Atlântica, e as outras 20 para iniciativas sociais. As iniciativas selecionadas terão acesso a uma maratona de capacitações e mentorias, que tem início previsto a partir de março e será 100% online.

Os projetos concorrem ao prêmio de R$10 mil, anunciado no Prêmio Legado de Empreendedorismo Social, que acontece ao final do processo, em uma cerimônia de comemoração após uma série de bancas de avaliação. Neste ano, serão dois ganhadores que receberão o investimento, um para iniciativas sociais e outro para as iniciativas relacionadas à Amazônia e a Mata Atlântica.

“Dentre os muitos desafios que a humanidade deve enfrentar, a questão ecológica torna-se cada vez mais emergente porque os impactos sobre os seres humanos do desequilíbrio ambiental serão incalculáveis. Nesse cenário entendemos que dois grandes biomas do Brasil, Mata Atlântica e Amazônia, demandam, nesse momento, atenção especial dos empreendedores sociais”, explica James Marins, presidente do Instituto Legado.

O que é o Projeto Legado?

Completando 10 anos de impacto em 2022, o Projeto Legado é um programa de aceleração gratuito, promovido pelo Instituto Legado, que oferece a empreendedores sociais de todo o país um ano de capacitação e mentorias, em áreas como modelagem de negócios sociais, aspectos jurídicos, gestão e planejamento, sustentabilidade financeira, comunicação e marketing, elaboração de pitch, inteligência emocional, entre outros.

Com metodologia exclusiva do Instituto Legado, o conteúdo programático é estruturado a partir do DNA do Empreendedor Social – conceito desenvolvido pelo presidente da instituição, James Marins, em seu último livro: A Era do Impacto. O método tem como pilares as dimensões propósito, inovação e atitude. O objetivo é oferecer a negócios e instituições que atuam em causas sociais e ambientais ferramentas de gestão e uma rede colaborativa para impulsionar as ideias, consolidar a sustentabilidade financeira e expandir o impacto positivo que geram na sociedade.

Já passaram pelo Projeto Legado organizações e negócios sociais como ASID Brasil, Instituto Unidos pela Vida, Elo Apoio Social e Ambiental, Olha o Peixe, Vida Priori, APAE Curitiba, Badu Design, LINEAP, TETO Brasil, e muitos outros. O programa já acelerou mais de 270 iniciativas socioambientais de todas as regiões do país, incluindo organizações de Curitiba e região metropolitana, e também iniciativas de diversos outros estados, como Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, entre outros.

Como se inscrever?

Assim como na edição de 2021, a 10ª edição do Projeto Legado será 100% on-line, oferecendo oportunidades para iniciativas sociais e ambientais de todo o país. Para se inscrever é preciso que os interessados estejam atuantes em suas comunidades há pelo menos um ano, mas não há exigência de formalização jurídica dos projetos. O pré-requisito mais importante do edital é o propósito de geração de impacto social ou ambiental positivo. São aceitas propostas de todo território brasileiro. Serão vetadas inscrições vinculadas ao poder público ou partidos políticos.

No edital, é possível verificar exemplos de negócios sociais e ambientais que o Projeto está buscando nesta edição. Com destaque para as iniciativas que envolvem Amazônia e Mata Atlântica, o programa está recrutando negócios que envolvam promover a participação de populações tradicionais e mecanismos de produção sustentável, extrativos, agrícolas e agropastoris; incentivar o turismo de base comunitária em áreas naturais, áreas ocupadas por populações tradicionais ou unidades de conservação; promover a educação ambiental, a educação para a segurança climática, e a recuperação florestal; incentivar a conservação e a preservação de remanescentes florestais; promover a regularização fundiária de unidades de conservação ou de áreas naturais; criar mecanismos de produção limpa de energia de impacto reduzido e tendo como carga o consumo de energia das populações locais, entre outras propostas de impacto.

As inscrições podem ser realizadas até o dia 13 de fevereiro, pelo link https://institutolegado.org/aceleracao/projeto-legado/ No portal, é possível baixar o edital completo e acessar os critérios de seleção.

Ler esta notícia me deixou:
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?
%d blogueiros gostam disto: