fbpx

Plataforma fomenta inserção de pessoas com deficiência no mercado de trabalho

deficiência
Foto: iStock

As pessoas com deficiência ganham um novo aliado na hora de buscar uma vaga de trabalho

A Lei de Cotas (8.213/91), que determina a contratação de 2% a 5% de trabalhadores com deficiência em organizações com 100 ou mais funcionários, foi promulgada no início dos anos 1990, mesmo assim, as pessoas com deficiência ainda enfrentam inúmeros entraves para entrar no mercado de trabalho.

Um dos entraves é, infelizmente, o preconceito. Segundo uma pesquisa realizada pelo Grupo Croma, 71% dos entrevistados acreditam que as empresas têm preconceito em contratar pessoas com deficiência e 32% já sofreram preconceito por apresentar alguma deficiência.

Dentro desse cenário, o Instituto Ester Assumpção percebeu outro entrave, a dificuldade dos gestores de Recursos Humanos de encontrar perfis adequados para as empresas, pois existem inúmeros profissionais qualificados em busca da vaga dos sonhos. 

Assim, para otimizar o processo de contratação de pessoas com deficiência e seguir promovendo uma cultura de inclusão, o instituto disponibiliza a plataforma “Banco de Talentos”, que será lançada oficialmente em breve, mas os profissionais já podem se cadastrar no site (http://www.ester.org.br/). 

A psicóloga e coordenadora de projetos da instituição, Cíntia Santos (foto à esquerda), destaca que o Banco de Talentos chega para suprir uma carência do mercado. “O nosso desafio diário é conscientizar os gestores das empresas sobre a importância de enxergar as potencialidades do profissional com deficiência e, ao mesmo tempo, ser uma ponte entre candidatos e oportunidades de trabalho. Com a nossa nova plataforma, as vagas são facilmente divulgadas e as pessoas podem concorrer às oportunidades. Ao mesmo tempo, os responsáveis pelas contratações podem avaliar os perfis e buscarem os profissionais ideais para a demanda que precisa ser suprida, explica. 

Outro desafio das empresas é deixar de ser meras cumpridoras da Lei de Cotas e isso fica claro ao buscar vagas inclusivas, elas são poucas e quando aparecem, em geral, tratam de oportunidades de assistente, sendo raro encontrar uma vaga para gerente ou sênior. 

Os sites que existem hoje voltados às oportunidades de trabalho acabam oferecendo pouquíssimas vagas para esse público e nem sempre contam com acessibilidade para as pessoas com deficiência. O nosso intuito é mostrar que as empresas não precisam ser meras cumpridoras da Lei de Cotas, mas que podem aumentar a sua produtividade e serem socialmente responsáveis”, comenta Cíntia Santos.

O Instituto Ester Assumpção ainda ajuda, por meio de consultorias, às empresas que ainda não têm cultura de inclusão. Às vezes as organizações não atuam de forma inclusiva por falta de conhecimento e capacitação dos seus gestores. O nosso trabalho visa, além e criar a cultura organizacional inclusiva, mostrar que algumas adequações são necessárias, tanto estrutural quanto de conduta. Com o nosso trabalho, esperamos tornar o mercado de trabalho mais inclusivo e com a nossa nova plataforma, a união entre candidatos e vagas será facilitada”, conclui.

Banco de Talentos

deficiência

A plataforma será lançada oficialmente em breve, mas os profissionais que desejarem já podem se cadastrar pelo link: www.ester.org.br.

Estatuto da Pessoa com Deficiência

Além da Lei de Cotas, de julho de 1991, em 2015, foi promulgado o Estatuto da Pessoa com Deficiência que prevê, no direito ao trabalho, a igualdade de oportunidades e a necessidade de atender às regras de acessibilidade.

  • 3º É vedada restrição ao trabalho da pessoa com deficiência e qualquer discriminação em razão de sua condição, inclusive nas etapas de recrutamento, seleção, contratação, admissão, exames admissional e periódico, permanência no emprego, ascensão profissional e reabilitação profissional, bem como exigência de aptidão plena.

O estatuto traz ainda que é crime “Praticar, induzir ou incitar discriminação de pessoa em razão de sua deficiência” e poderá ter como pena: reclusão, de 1 (um) a 3 (três) anos, e multa.

 

 

Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?