fbpx

Lei de Licitações é tema de evento presencial em Brasília

licitações

 

Primeira edição do Rota Effecti reúne os maiores nomes do ramo de licitações na capital federal; encontro acontece no dia 22 de junho

Pela primeira vez, em Brasília, o Rota Effecti irá reunir os maiores nomes do ramo de licitações no Brasil para compartilhar dicas, novas tecnologias e detalhes da recém sancionada Lei de Licitações para quem almeja vender para o Governo.  

Como foco em micro, pequenas e grandes empresas, além de empreendedores individuais, o evento itinerante, promovido pela empresa líder em software de automação de licitações Effecti, reúne representantes do Tribunal Regional do Trabalho, Ordem dos Advogados do Brasil, consultores e licitantes especialistas. As inscrições seguem abertas, aqui

“Buscamos reunir os principais especialistas de compras públicas do Brasil para trazer conhecimento, atualização e muito network para todos os cantos do Brasil” afirma Marina Silva – Coordenadora de Eventos da Effecti.

Modernização das vendas do governo é a principal pauta

Segundo dados do Portal de Transparência, o Governo já investiu 54,3 bilhões de reais em licitações desde 2020. Para ofertar um processo mais moderno nos próximos anos, a Lei de Licitações (Lei nº 14.133/2021) foi alterada em abril de 2021 e entrou em vigor na sua data de publicação, apesar de ainda esperar o prazo  padrão de 2 anos para a sua revogação prática. Empresas têm até abril de 2023 para se preparar para o novo cenário.

O destaque vai para as mudanças que tornam o processo licitatório ainda mais digital, dentre elas, a criação do Portal Nacional de Contratações Públicas (PNCP) para divulgação de todas as licitações da administração direta em esfera estadual e federal; a contratação eletrônica como regra (§ 2º § 4º e do art. 17); e o Princípio de virtualização dos atos de licitação, segundo o qual (§ 5º do art. 17).

Para desmitificar as nuances da legislação, o Rota contará com nomes como Carmem Boaventura, criadora do Perfil Direitos do Licitante, Marcus Alcântara, Secretário de Controle Interno – TRT 20ª Região, Marla Oliveira, Presidente da Comissão de Licitações e Contratos da OAB/BA e outros.

Novas tecnologias para a economia de tempo e dinheiro

Mesmo as grandes empresas estão investindo em automatização para reduzir os custos do processo licitatório. Nomes como AstraZeneca, Cimed, Claro e Boston Scientific já aderiram à prática e figuram entre os casos de sucesso da Effecti. 

Segundo o CEO da empresa, Fernando Salla, “quanto menos tempo um licitante passa se dedicando a uma licitação, mais espaço ele tem para participar de outras e aumentar suas chances de sucesso. O problema é que conseguir uma venda para o Governo pode envolver horas na busca de editais, preparação de documentos, envio de propostas, monitoramento do processo”.

Além disso, a disputa acaba envolvendo tarefas repetitivas, que demandam capital e força de trabalho das empresas, sem garantia de retorno. Para driblar esses gargalos, a Effecti promete otimizar 80% do tempo que as empresas gastam se dedicando às licitações. A plataforma automatiza boa parte do processo para dar celeridade aos licitantes, diminuir erros e aumentar suas chances de sucesso. 

A expectativa para o Rota é apresentar esta e outras ferramentas tecnológicas disponíveis no mercado para facilitar a vida do licitante.  

 

Ler esta notícia me deixou:
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?
%d blogueiros gostam disto: