Dia do Leitor: confira dicas para aumentar o ritmo de leitura

Créditos: Fernando Frazão/Agência Brasil

Com 4,6 milhões de leitores perdidos em quatro anos, brasileiros ainda preferem a Bíblia e literatura religiosa

Em 1928, o jornalista, Demócrito Rocha, ficou conhecido por ser uma das principais vozes da coluna jornalística “Maracajá” do jornal “O Povo” no Ceará. Acostumado a divulgar fatos políticos e combater a corrupção, Demócrito foi uma dos primeiros a reconhecer a importância da leitura no ativismo contra os abusos políticos. No dia 7 de janeiro do mesmo ano, em homenagem ao próprio jornal, o comunicador publica o texto que afirma o dia como “O Dia do Leitor”, na esperança de lembrar a comunidade sobre o hábito de leitura para exercitar as capacidades de comunicação, interpretação e cognição.

Créditos: Antônio Cruz/Agência Brasil

Mesmo com um simbolismo tão grande por volta da origem da data comemorativa, o Brasil está longe de valorizar a leitura como principal arma contra o analfabetismo e desinformação.  De acordo com a pesquisa “Retratos da Leitura no Brasil” de 2020, o país perdeu 4,6 milhões de leitores entre 2015 e 2019. O estudo feito pelo Instituto Pró-Livro em parceria com o Itaú Cultural, foi realizado em 208 municípios e 26 estados de outubro de 2019 a janeiro de 2020.

O levantamento revela que apenas pouco mais da metade dos brasileiros tem hábitos de leitura: 52% (100,1 milhões de pessoas). O resultado sofreu redução de 4% em relação ao número registrado em 2015, quando a porcentagem chegou na marca dos 56%. A média de livros lidos por um brasileiro em um ano se manteve nos 4,2 livros por pessoa.

Para ressaltar uma melhora, na lista dos livros mais vendidos de 2020 da Amazon, a obra mais vendida foi a da socióloga e professora Djamila Ribeiro, “Pequeno Manual Racista”. O que se sobrepõe ao ano de 2015, quando o livro de colorir para adultos “A Floresta Encantada” da ilustradora britânica ,Johanna Basford, conquistou o primeiro lugar.

Leia mais

Créditos: SCMS

O site da rede de livrarias Nobel separou algumas dicas para você que pretende começar 2021, com um ritmo de leitura:

Ritmo constante

Depois de ler um livro de 700 páginas, não demore para começar outro. O truque está em transformar a leitura em hábito, e inserir da forma que consegue na rotina. Tente iniciar nos intervalos do trabalho, no deslocamento, nas horas vagas. Dificilmente as pessoas encontram tempo para começar a leitura de uma obra. 10 minutinhos de leitura por dia são imprescindíveis para a interpretação e cognição de qualquer tarefa que envolva textos e informações.

Leia por interesse

As pessoas tem trauma da época escolar, quando o professor passava a leitura obrigatória de Machado de Assis, José de Alencar, Mário de Andrade, livros que merecem atenção e concentração para serem devidamente compreendidos. Deixe o medo de lado e leia o que faz parte do gosto pessoal. Assim como filmes e música, livros são produtos culturais variados com diferentes temas e assuntos. Depois do aprimoramento, é natural que a mentalidade se abra para livros mais diferentes.

Velocidade

Leitura não é pista de corrida. Se uma obra de 100 páginas exige dedicação para ser absorvida, leve o tempo que precisar. Traz muitos mais benefícios uma leitura bem feita, do que 10 realizadas de qualquer jeito.

Dedique-se

Está tendo uma leitura desmotivadora? O assunto é muito difícil? Não está conseguindo entender? Leitura não trata-se somente de passar o olho e interpretar a narrativa. Faça anotações do que está com dúvidas, pesquise palavras que não conhece, busque opiniões de leitores que já leram o livro. Existem fóruns de leitores e clubes de leitura que podem auxiliar na troca de informações sobre o livro.

Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?