fbpx

DF: Planetário terá atrações neste mês de janeiro

Planetário
Foto: Paulo H. Carvalho / Agência Brasília

O Planetário de Brasília terá programação especial durante o mês de janeiro, com exposições e filmes

Despertar a curiosidade e aproximar as pessoas da ciência e do universo são algumas das missões do Planetário de Brasília. E o ponto turístico da capital apresenta neste mês de janeiro uma programação especial voltada para todas as idades.

A agenda do mês inclui exposições e filmes. Por conta da pandemia do coronavírus, a tradicional colônia de férias, que normalmente acontece durante as férias escolares, não será realizada.

“A nova variante (covid-19) é mais transmissível e esse tipo de atividade colocaria as crianças em contato”, comenta o professor e planetarista Luís Edvar Cavalcante Filho. “Em função disso, resolvemos cancelar a colônia de férias este ano.”

O horário de funcionamento do Planetário é de terça à domingo, das 9h às 21h. Os visitantes não precisam fazer agendamento e o acesso é gratuito.

Saber e Diversão

O Planetário de Brasília Luiz Cruls – homenagem ao astrônomo e geodesista belga radicado no Brasil e responsável pelo mapeamento do Planalto Central – é um ambiente propício para incentivar o saber e a diversão. 

A ciência dá boas-vindas aos visitantes antes da entrada no prédio, na área externa do local, com um modelo de foguete suborbital usado pela Agência Espacial Brasileira. Já na entrada, os monitores estão prontos para falar sobre o sistema solar, “Dá uma ideia da dimensão do universo, algo bem interessante”, convida Luís Edvar.

No subsolo, os visitantes podem conhecer mais sobre a Agência Espacial Brasileira (AEB), fundada em 1994, e ainda dá para brincar de astronauta e tirar uma foto ao lado do macacão de Marcos Pontes, o único brasileiro cosmonauta.

Filmes

Durante o mês de janeiro, entre os dias 7 e 8, será possível assistir a produções que foram destaque no Festival Internacional Fulldome, realizado em dezembro.

“São filmes conceituais de arte, lindíssimos, de grande impacto visual que os artistas realizam explorando as possibilidades de projeção em 360 graus”, explica Luís Edvar. “É uma experiência que impacta emocionalmente, criando uma sintonia muito interessante entre som e imagem, experiências imagéticas e sonoras incríveis”, detalha.

 

*Com informações da Agência Brasília

    

 

Ler esta notícia me deixou:
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?
%d blogueiros gostam disto: