Audiência Pública discute a criação de Zona Verde no DF

Zona Verde quer reduzir o trânsito no DF. Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília

A Secretaria de Transporte e Mobilidade do Distrito Federal (Semob-DF) promove na próxima sexta-feira (31), a partir das 10h, audiência pública para debater a implementação do projeto Zona Verde. Com transmissão pela internet, o encontro discutirá a criação deste programa que visa estimular o uso do transporte coletivo, e também, o uso eficiente dos espaços públicos.

O projeto Zona Verde consiste, basicamente, na concessão dos estacionamentos públicos a empresas privadas. Assim, as pessoas deverão pagar para parar em áreas comerciais e até residenciais. O prazo inicial da concessão deve ser de 30 anos e estima-se um investimento na ordem de R$ 300 milhões.

A Semob entende que com a implementação do programa haverá aumento da rotatividade das vagas uma vez que “as restrições econômicas e temporais aos estacionamentos criarão incentivos para que os motoristas utilizem as vagas por menor tempo, permitindo assim que mais cidadãos possam utilizar a aquela vaga. Como resultado, o cidadão terá mais facilidade para encontrar vagas, o que também é positivo para as atividades de comércios e serviços na região, pois seus clientes terão mais facilidade em estacionar na região. 

Ainda de acordo com o Estudo de Viabilidade, por conta da cobrança pelo estacionamento, a população acabaria utilizando mais o transporte coletivo, ou carona. Bolsões de estacionamento devem ser criados próximos a estações de BRT e metrô para reduzir o uso de veículo particular,

A redução de congestionamentos, acidentes de trânsito e aumento da arborização também estão entre os objetivos do Projeto Zona Verde.

Áreas do Projeto

Ipê Amarelo: áreas onde há, majoritariamente, comércios, residências e imóveis de uso misto, abrangendo as quadras da Asa Sul e Asa Norte (exceto zona central), Sudoeste, SIG e SIA.

Ipê Roxo: localizado nos Setores: Bancários, Comerciais, Hoteleiro, de Rádio e Televisão, de Autarquias e Médico Hospitalar; Norte e Sul.

Ipê Rosa: localizado em áreas próximas ao Eixo Monumental, atendendo principalmente os órgãos Federais da Esplanada dos Ministérios, a leste, e os órgãos distritais como o Palácio dos Buritis, Câmara Distrital, Tribunal de Contas, etc, a oeste. 

Ipê Branco: trata-se exclusivamente de bolsões de estacionamento próximos a transporte público coletivo, como estações de Metrô e BRT.

Pagamento e Tarifas

O usuário poderá pagar pelo serviço por aplicativo, ou ainda parquímetro digital com energia solar, pontos de venda parceiros e com máquinas de cartão operadas por funcionários da concessionária. Os padrões ainda serão definidos pela concessionária.

Quanto às taxas, o concessionário também poderá fazer descontos ou promoções para manter a rotatividade. Por hora, a previsão seria:

ZONA CARROS MOTO PERMANÊNCIA MÁXIMA
Ipê Branco  R$ 2,00 Isento Sem limite
Ipê Rosa R$ 2,00 R$ 1,00 12 horas
Ipê Amarelo R$ 2,00 R$ 1,00 2 horas
Ipê Roxo R$ 5,00 R$ 2,50 5 horas

Reação da comunidade

O Conselho Comunitário da Asa Sul (CCAS) e da Asa Norte (CCAN), em nota, registram a desaprovação do projeto. Segundo os conselhos, a arrecadação com as taxas não seria revertida para programas de mobilidade e na qualidade do transporte público.

O CCAS e o CCAN defendem que o GDF estabeleça uma política de mobilidade urbana sustentável, que priorize o transporte público e a adoção de novas matrizes energéticas em substituição aos combustíveis fósseis e consideram que, a exemplo das grandes cidades do mundo, o governo não pode punir o transporte individual sem antes garantir um eficaz e amplo sistema de transporte coletivo, digno da Capital da República.

CCAS e CCAN ainda trazem uma série de sugestões para o governo do Distrito Federal, são elas:

• Levar o Metrô até a Asa Norte;

• implantar o VLT na W3 e L2, substituindo os Ônibus, que deverão se deslocar para outras vias;

• construir os Terminais de Integração Metrô/VLT/Ônibus/Automóveis nas pontas das Asas Sul e Norte, com amplos estacionamentos gratuitos;

• implantar uma rede transversal de ônibus de vizinhança (cruzando o Plano Piloto no sentido Leste-Oeste) ligando as quadras 800 às quadras 900;

• completar e integrar as ciclovias e ciclofaixas, e construir bicicletários em várias Praças e pontos de ônibus, com o sistema de bicicletas compartilhadas;

• incentivar outras alternativas de transporte, como o sistema de automóveis compartilhados, presentes em algumas cidades do mundo e do Brasil, isentos da cobrança de estacionamentos públicos.

Contribuições

Contribuições devem ser enviadas entre 10h e 12h do dia 31/07, próxima sexta-feira (mesmo se já foram enviadas antes). Por e-mail: consultazonaverde@semob.df.gov.br
ou pelo WhatsApp, 61-99233-2726 (texto ou áudio).

Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?