fbpx

Aluna do Projeto Vale Música Serra participa da série “Duos Sinfônicos” com a OSB

Gravado de forma remota, vídeo será publicado no dia 30 de abril, nas redes sociais da Orquestra Sinfônica Brasileira, seguido de live com os músicos participantes

 

Duos Sinfônicos
Bruna Leite e Rodrigo Foti. Fotos de divulgação

A aluna do Projeto Vale Música Serra, Bruna Leite Barbosa, de 18 anos, foi selecionada para participar da Série “Duos Sinfônicos”, da Orquestra Sinfônica Brasileira, que conta com vídeos musicais gravados de forma remota e disponibilizados nas redes sociais da OSB. Percussionista da Banda Sinfônica Vale Música, Bruna vai apresentar com o timpanista solista da OSB, Rodrigo Foti, o “Duo de Urubu Malandro”, clássico do choro gravado pela primeira vez por Lourival Carvalho (Louro) em 1913. O vídeo será exibido no dia 30 de abril, às 18h30, nas páginas da orquestra no Instagram, Facebook e YouTube, seguido de uma live com os músicos participantes.

 

A Série “Duos Sinfônicos” teve início no dia 1º de abril e conta com a interpretação de diversos clássicos da música erudita e popular por integrantes da Orquestra Sinfônica Brasileira e alunos dos núcleos do Projeto Vale Música.

A ação faz parte do Programa Vale Música, iniciativa do Instituto Cultural Vale que cria oportunidades para estudantes participarem de formações musicais nos estados do Espírito Santo, Minas Gerais, Pará, Mato Grosso do Sul, e estimula a troca de experiências com as maiores orquestras do país. Ao todo, a rede envolve mais de 240 profissionais e mais de mil estudantes. São parceiras do Programa Vale Música a Orquestra Sinfônica Brasileira, a Orquestra Ouro Preto, a Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, a Nova Orquestra e a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, patrocinadas pelo Instituto Cultural Vale por meio da Lei de Incentivo à Cultura.

 

Convite

Única aluna do Projeto Vale Música no Espírito Santo a participar da Série “Duos Sinfônicos”, Bruna Leite se disse surpresa e feliz com o convite da OSB: “Foi uma experiência boa que me proporcionou novos aprendizados, além de mostrar que, mesmo à distância, é possível aprender e fazer um lindo trabalho”, afirma a jovem.

Antes de gravar o tema do “Urubu Malandro” com o timpanista Rodrigo Foti, ela foi apresentada a este clássico do choro pelo professor de percussão do Projeto Vale Música Serra, Léo de Paula. “Ele me indicou a peça para estudos. Não senti tanta dificuldade na gravação, pois tive todo o apoio do Vale Música, da OSB e de minha família”, comenta.

Para Rodrigo Foti, a parceria fluiu com naturalidade e a escolha do tema gravado partiu da própria aluna.  “Durante a aula pedi para a Bruna tocar uma música que ela sabia, e ela me apresentou o tema do ‘Urubu Malandro’. Como a execução estava correta, propus acompanhá-la e escrevi um arranjo para nós dois tocarmos. Logo depois apareceu a oportunidade para a gente tocar na série Duos Sinfônicos”, revela. “A Bruna assimilou muito bem as informações dadas em aula e se comportou como profissional”, completa.

Para o timpanista, que está na OSB desde junho de 2002, a parceria da Orquestra Sinfônica Brasileira com o Programa Vale Música proporciona diversos benefícios para os alunos, tanto na sua formação musical quanto para o desenvolvimento da cidadania. “Para nós, da OSB, é uma responsabilidade muito grande educar e ser referência para esses jovens. Penso que nossa contribuição aos alunos se dá em três aspectos: o primeiro é mostrar a eles o poder da coletividade na orquestra, algo que é fundamental para a parte musical e também na vida pessoal; o segundo é incentivá-los a exercitar a atividade da escuta, a aprender a ouvir música, a aprender a ouvir o outro; e o terceiro aspecto é que a Orquestra Sinfônica Brasileira trabalha com o resgate da cultura nacional, seja a cultura dos grandes compositores brasileiros seja da música popular e folclórica”, enumera.

A programação da Série Duos Sinfônicos está sendo totalmente executada de forma remota pelos integrantes da Orquestra Sinfônica Brasileira, em consonância com os protocolos de prevenção à Covid-19. Todos os vídeos foram gravados pelos músicos em suas respectivas casas, com o material passando em seguida por um processo de edição. A programação segue no mês de maio com outras atrações.

 

Programe-se:

OSB e Programa Vale Música apresentam Série Duos Sinfônicos

 

Tema: “Duo de Urubu Malandro”

Com os percussionistas Rodrigo Foti e Bruna Leite Barbosa

Data: 30 de abril, às 18h30

Onde assistir: nas páginas da OSB no Instagram (@osbrasileira), Facebook (facebook.com/orquestrasinfonicabrasileira) e Youtube (youtube.com/sinfonicabrasileira)

Após a exibição do vídeo será realizada uma live com os músicos participantes.

 

Próximos Duos da Série:

Lançamento dia 07 de maio

Paulo Andrade (fagote) e Melissa Lazo (aluna de violino do Instituto Moinho Cultural-MS) – “Ária”, de Johann Sebastian Bach, com arranjo de Ana Azevedo;

Lançamento dia 14 de maio

Márcio Costa (clarineta) e Fábio Santos (aluno de violino do Vale Música Belém-PA) – “Carinhoso”, de Pixinguinha e João de Barro, com arranjo de Ana Azevedo;

Duos já realizados:

  • Michel Bessler (violino) e Emilia Valova (violoncelo) – “Jesus Alegria dos Homens”, de Johann Sebastian Bach, com arranjo de Eduardo Pereira;
  • Tiago Meira (flauta) e David Chew (violoncelo) – “Ave Maria”, de Charles Gounod;
  • Clovis Pereira Filho (violino) e Nikolay Sapoundjiev (violino) – “Duo Der Vogelfänger”, de Mozart;
  • Simon Béchemin (fagote) e Erika Ribeiro (piano) – “Peça para fagote e piano”, de Gabriel Fauré;
  • Paulo Guimarães (flauta) e Felipe Destefano (fagote) – “Rosa”, de Pixinguinha;
  • Renato Axelrud (flauta) e Mauro Rufino (violino) – “Rainha da Noite”, de Mozart;
  • Jorge Postel (oboé) e Rodrigo Foti (percussão) – “Rêverie”, de Claude Debussy;
  • Raphael Paixão (trombone) e Lisiane de los Santos (violoncelo) – “Menina dos cabelos encaracolados”, de Claude Debussy;
  • Marcio Costa (clarinete) e Thiago Tavares (clarone) – “Seu Lourenço no vinho”, de Pixinguinha e Benedito Lacerda.

Realização: Ministério do Turismo e Instituto Cultural Vale

 

Sobre a Orquestra Sinfônica Brasileira:

Fundada em 1940, a Orquestra Sinfônica Brasileira é reconhecida como um dos conjuntos sinfônicos mais importantes do país. Em seus 80 anos de trajetória ininterrupta, a OSB já realizou mais de cinco mil concertos e é reconhecida pelo pioneirismo de suas ações, tendo sido a primeira orquestra a realizar turnês pelo Brasil e exterior, apresentações ao ar livre e projetos de formação de plateia.

Composta atualmente por mais de 70 músicos brasileiros e estrangeiros, a OSB contempla uma programação regular de concertos, apresentações especiais e ações educativas, além de um amplo projeto de responsabilidade social e democratização de acesso à cultura.

Para viabilizar suas atividades, a Fundação conta com a Lei Federal de Incentivo à Cultura, tem o Instituto Cultural Vale como mantenedor e a NTS – Nova Transportadora do Sudeste, como patrocinadora master e a Brookfield como patrocinadora, além de um conjunto de copatrocinadores e apoiadores culturais e institucionais.

 

Sobre o Programa Vale Música:

Desde o início dos anos 2000 a Vale cria oportunidades para estudantes participarem de formações musicais e desenvolverem seus talentos nos estados do Espírito Santo, Minas Gerais, Pará e Mato Grosso do Sul. Em 2019, a empresa criou o Programa Vale Música, uma rede colaborativa de ensino e aprendizagem composta pelos projetos musicais dos quatro estados e as maiores orquestras do país. Ao todo, a rede envolve mais de 240 profissionais e mais de 1.000 estudantes. São parceiras do Programa Vale Música a Orquestra Sinfônica Brasileira, a Orquestra Ouro Preto, a Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, a Nova Orquestra e a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, patrocinadas pelo Instituto Cultural Vale por meio da Lei de Incentivo à Cultura.

 

Sobre o Instituto Cultural Vale:

O Instituto Cultural Vale parte do princípio de que viver a cultura possibilita às pessoas ampliarem sua visão de mundo e criarem novas perspectivas de futuro. Tem um importante papel na transformação social e busca democratizar o acesso, fomentar a arte, a cultura, o conhecimento e a difusão de diversas expressões artísticas do nosso país, ao mesmo tempo em que contribui para o fortalecimento da economia criativa. Em 2021, são mais de 150 projetos criados, apoiados ou patrocinados em 24 estados e no Distrito Federal. Dentre eles, uma rede de espaços culturais próprios com visitação gratuita, identidade e vocação únicas: Memorial Minas Gerais Vale (MG), Museu Vale (ES), Centro Cultural Vale Maranhão (MA) e Casa da Cultura de Canaã dos Carajás (PA). Visite o site do Instituto Cultural Vale para saber mais sobre sua atuação: www.institutoculturalvale.org.

Ler esta notícia me deixou:
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?