Pesquisa aponta que turistas brasileiros estão procurando mais por destinos nacionais

Levantamento de site de turismo aponta crescimento de 133% na procura de brasileiros por destinos nacionais entre janeiro de 2019 e janeiro de 2020.

Praia do Futuro, em Fortaleza (CE). Capital foi a que apresentou maior crescimento nas buscas. Foto: Jade Queiroz-MTur

Em tempos de dólar e euro alto os brasileiros estão preferindo viagens com destinos nacionais. É o que aponta um levantamento realizado pelo KAYAK, site de planejamento de viagens. Fortaleza (CE), Cabo Frio (RJ) e Brasília (DF), foram os lugares que tiveram uma maior procura. As buscas para estas cidades cresceram 133%, 125% e 120%, respectivamente, entre janeiro de 2019 e o mesmo mês de 2020.

Segundo o estudo, no ano de 2019, São Paulo e Rio de Janeiro lideraram o topo da lista dos locais mais buscados pelos internautas brasileiros. A novidade é a capital pernambucana Recife (PE), que subiu uma posição e agora ocupa o terceiro lugar. A Capital Federal, Brasília (DF), saiu da 14ª colocação para a 8ª.

“Nós temos observado um interesse maior pelo turismo doméstico, o que pode ser explicado por diversas variáveis. Estamos trabalhando a estruturação dos destinos, divulgação, incentivos, entre outras medidas, para que possamos tornar o nosso país um grande atrativo para os próprios brasileiros”, comentou o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio.

A pesquisa do site mapeou também os destinos mais econômicos. Neste quesito, o Rio de Janeiro ficou em 10° lugar. Em primeiro lugar está Brasília, seguida por Curitiba. Em terceiro lugar está Campo Grande e logo atrás, São Paulo.

Moedas estrangeiras em alta.

Desde o começo do ano, o dólar acumula valorização de 14,15%. Hoje, o real tornou-se a moeda que mais se desvalorizou em todo o planeta em 2020. O dólar subiu pela 12ª sessão consecutiva nesta quinta-feira (5), alcançando pela primeira vez o patamar de R$ 4,65 e mercando novo recorde nominal (sem considerar a inflação). O dólar turismo foi vendido a R$ 4,85 sem considerar o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras). O euro comercial também bateu recorde nominal e fechou em R$ 5,17, com alta de 1,12%.

Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?