fbpx

Copa do Brasil: Galo e Furacão fazem o jogo de volta

Galo massacrou no jogo de ida por 4 a 0 e precisa tomar uma goleada para perder o título

Copa do Brasil, Atlético-MG, Galo, Athletico-pr, final da copa do brasil 2021
Com os 4 a 0 conquistados no jogo de ida, o Galo está com a mão na taça – Foto: Pedro Souza/Atlético

O último campeão nacional da temporada 2021 será conhecido nesta quarta-feira (15).  A partir das 21h30 (horário de Brasília), Athletico-PR e Atlético-MG se enfrentam na Arena da Baixada, em Curitiba, para decidir o campeão da Copa do Brasil.

A vantagem do Galo é enorme. No último domingo (12), os mineiros golearam por 4 a 0 e podem até perder por três gols de diferença que ficam  asseguram o inédito bicampeonato. Caso o título vá para o alvinegro, que já venceram o torneio em 2013, repetirão o feito que o arquirrival Cruzeiro alcançou em 2003, a famosa tríplice coroa: ser campeão brasileiro, estadual e da Copa do Brasil no mesmo ano.

O Furacão precisa de um milagre improvável para retomar ao posto de campeão, após o título de 2019. A derrota sofrida no primeiro jogo foi a pior da história das finais da Copa do Brasil. O time paranaense só tem chances de ser campeão com os seguintes resultados: o clube paranaense tem de ganhar por cinco gols de diferença no tempo normal, o que ainda não aconteceu em 2021. O mais perto que os rubro-negros chegaram foi em maio, quando aplicaram 4 a 0 no Aucas (Equador), pela Copa Sul-Americana. Caso o resultado se repita hoje, a decisão vai para a disputa de pênaltis.

Escalação para a partida

O Atlético-MG,  comandado pelo técnico Cuca, deve repetir a maior parte da escalação do jogo de ida – afinal, “time que está ganhando não mexe”. A dúvida está no ataque, pois Diego Costa trata uma lesão na coxa e nem foi à Curitiba, embora exista a possibilidade de integrar o grupo. O mais provável é que ele seja substituído pelo chileno Eduardo Vargas, autor de dois gols no jogo de ida, no Mineirão.

O Galo deve atuar com: Everson; Mariano, Igor Rabello, Junior Alonso e Guilherme Arana; Allan, Jair e Matías Zaracho; Hulk, Eduardo Vargas e Keno (Diego Costa).

No lado do Athletico-PR, a grande questão para o técnico Alberto Valentim é o atacante Nikão, que sente dores no tornozelo desde o primeiro jogo. Ele pode ser substituído por Pedro Rocha se não tiver condição de entrar em campo. O zagueiro e capitão Thiago Heleno, suspenso pelo terceiro amarelo, é desfalque certo e tem Zé Ivaldo como substituto imediato.

O provável Furacão terá: Santos; Pedro Henrique, Zé Ivaldo e Nico Hernández; Marcinho, Erick, Léo Cittadini e Abner; Nikão (Pedro Rocha), Renato Kayzer e David Terans.

Ler esta notícia me deixou:
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?
%d blogueiros gostam disto: