Brumadinho: MP denuncia funcionários da Vale e da TÜV SÜD,

Um ano após o rompimento, MP denuncia funcionários da Vale e os bombeiros seguem o trabalho de resgate na região atingida

Quase depois de um ano do rompimento da barragem da mina do Córrego do Feijão em Brumadinho (MG), o Ministério Público de Minas (MPMG) denunciou nesta terça-feira (21) o ex-presidente da Vale, Fabio Schvartsman, e mais dez funcionários da mineradora.

De acordo com o MP, os denunciados são responsáveis pelas 270 pessoas que perderam a vida e devem responder por crime de homicídio doloso, entendido quando não há intenção de matar. Cinco funcionários da TÜV SÜD também foram denunciando, para o MP, eles atestaram declarações falsas de estabilidade da barragem.

Em entrevista coletiva realizada na tarde desta terça-feira, os promotores do MP afirmaram que a Vale tinha conhecimento da falta de segurança da barragem e que a empresa tinha uma “lista sigilosa” na qual estava listava a “situação inaceitável” de segurança do local.

Em nota à imprensa, a TÜV SÜD informou que está cooperando com as autoridades e reiterou o “compromisso em ver os fatos sobre o rompimento da barragem esclarecidos”.

Já a Vale informou em nota que: “Sem prejuízo de se manifestar formalmente após analisar o inteiro teor da denúncia, a Vale desde logo expressa sua perplexidade ante as acusações de dolo. Importante lembrar que outros órgãos também investigam o caso, sendo prematuro apontar assunção de risco consciente para provocar uma deliberada ruptura da barragem. A Vale confia no completo esclarecimento das causas da ruptura e reafirma seu compromisso de continuar contribuindo com as autoridades”.

O Corpo de Bombeiros segue trabalhando na área em busca dos desaparecidos.

 

*Com informações da Agência Brasil

Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?