fbpx

Indy 500: “Vencedores bebem leite”

leite
O brasileiro Tony Kannan foi o grande vencedor das 500 Milhas em 2013. Foto: Indy 500

Uma das corridas mais famosas do mundo tem uma tradição curiosa:
no pódio, o vencedor bebe leite

O templo do automobilismo mundial, o lendário circuito de Indianápolis, nos Estados Unidos, recebe neste domingo (30) mais uma edição das 500 milhas de Indianápolis. Chamada de: o maior espetáculo das corridas (the greatest spectacle in racing), a prova é uma das mais importantes do esporte a motor. E o mês de maio é considerado um período especial para a cidade, pilotos, equipes e fãs. Uma das principais tradições acontece no pódio, ou melhor no Victory Lane, ali o vencedor celebra e bebendo leite.

Winners Drink Milk“, ou em bom português, os vencedores bebem leite revela uma tradição de Indiana e em todos os esportes do estado. Nas 500 milhas de Indianápolis, essa história começou em 1936 quando Louis Meyer, o campeão do corrida, bebeu um pouco de leite no Victory Lane e o motivo? Recomendação da mãe. Pois é, a mãe de Louis disse que beber leite era bom para se refrescar em um dia de calor.

E como beber leite virou uma tradição? Simples, um executivo da indústria de leite viu aquela cena como uma oportunidade de marketing. Anos mais tarde, a partir de 1956, o ato que era apenas para matar a sede virou uma cerimônia: a entrega da icônica garrafa de vidro feita por um fazendeiro de Indiana.

leite
Takuma Sato venceu a prova em 2017 e em 2020. Foto: Indy 500

Na verdade, a entrega é em dupla, e funciona assim, a cada ano, dois produtores de leite, ou nomes que representam o setor, realizam o rito do “Winners Drink Milk” no círculo da vitória. Os escolhidos prestam uma homenagem ao trabalho árduo de todos os envolvidos na cadeia de produção dessa bebida tão popular e tão nutritiva.

A organização do Winners Drink Milk explica como acontece se dá o processo: um novato é selecionado a cada ano e entrega garrafas de leite ao Mecânico Chefe e ao Chefe de Equipe do time vencedor. No ano seguinte, o novato se ganha o título de Milk Person Official, e tem a honra de entregar a garrafa de leite gelada ao piloto vencedor das 500 Milhas de Indianápolis.

Neste ano, Andrew Kuehnert e Jill Houin são os escolhidos para seguir a tradição. “Estamos honrados em continuar a tradição que significa muito para aqueles de nós envolvidos na indústria de laticínios aqui em Indiana, bem como em todos os Estados Unidos. Agradecemos o apoio a esta tradição de Indianapolis Motor Speedway e reconhecemos o lugar importante que ele ocupa nos corações de todos que amam as 500 milhas. A maioria está ciente de como os vencedores brindam à vitória nesta pista. Jill e eu assumimos a responsabilidade de representar essa tradição muito a sério e esperamos a grande oportunidade de levá-la adiante”, disse Kuehnert.

Kuehnert será o veterano na cerimônia de entrega. Fazendeiro da sexta geração de Fort Wayne, ele também trabalha como nutricionista de gado e cria dietas cientificamente formuladas para as vacas leiteiras da região. Recentemente, a fazenda da família instalou quatro máquinas de ordenha robóticas que permitem que as vacas “ ordenhem a si mesmas” quando quiserem. No entanto, Isso não significa que o trabalho está concluído e todos precisam seguir trabalhando para garantir que os animais tenham tudo de que precisam.

Já Jill Houin será a novata. Ela nasceu em Nova Jersey e teve um choque cultural quando casou com o produtor de leite de Indiana em 2004. Anos mais tarde, em 2016, ela se aposentou e se tornou gerente de bezerros. Jill se apaixonou pelo estilo de vida e pela indústria de lacticínios, e ela faz questão de ensinar aos consumidores sobre leite e como os fazendeiros cuidam dos animais e do meio ambiente.

Pilotos podem escolher qual tipo de leite?

Antes da corrida, os 33 pilotos que irão disputar a principal prova do calendário da Fórmula Indy são questionados sobre as preferências de leite. Entre as opções estão o integral (whole), e o 2% de gordura (two percent). Confira abaixo a escolha dos pilotos:

Novato mais rápido

Pietro Fittipaldi, neto do bicampeão da Indy 500, Emerson Fittipaldi, recebeu da American Dairy Association Indiana o prêmio de novato mais rápido. O brasileiro se classificou em 13° para a corrida de domingo, sendo o melhor tempo entre os estreantes da prova.

Sete vezes Brasil

O Brasil já venceu sete vezes as 500 Milhas de Indianápolis. Emerson Fittipaldi abriu o caminho das vitórias em 1989 e voltou a vencer em 1993. Helio Castroneves dono de três vitórias, foi o primeiro a receber a quadriculada em 2001, 2002 e 2009. Gil de Ferran levou em 2003. E a última vitória brasileira no circuito de Indianápolis foi com Tony Kannan, o baiano venceu em 2013.

Reveja a vitória de Castroneves em 2009:

Para domingo, a boa notícia é que o Brasil terá três nomes vencedores da corrida no grid: Fittipaldi, Castroneves e Kannan.

Pietro vai representar a família do avô e fará sua estreia na Indy 500. Ele larga em 13°. Castroneves será o oitavo no grid e o bom baiano, como o saudoso narrador Luciano do Valle chamava Tony Kanaan, sairá da segunda fila, em quinto lugar.

A corrida tem largada prevista para às 13h neste domingo (30) e a transmissão será feita pela TV Cultura.

Ler esta notícia me deixou:
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?